Sábado
15 de Agosto de 2020 - 

Controle de Processos

Usuário
Senha

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Newsletter

Nome:
Email:

Previsão do tempo

Hoje - São Paulo, SP

Máx
30ºC
Min
18ºC
Parcialmente Nublado

Domingo - São Paulo, SP

Máx
22ºC
Min
16ºC
Nublado com Pancadas

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,38 5,39
EURO 6,37 6,37
IENE 0,05 0,05
LIBRA ES ... 7,06 7,06

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . . . . .
Dow Jone ... % . . . . . . .

Últimas Notícias

Vara Especializada no Combate à Violência contra a Mulher de Araguaína inicia a campanha Agosto Lilás

A partir deste sábado (1º/8), o prédio do Fórum de Araguaína estará todo iluminado com a cor lilás durante todo o mês de agosto. A iniciativa é da Vara Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher e faz parte da campanha Agosto Lilás, criada em todo o País com o objetivo de pulgar a prevenção da violência doméstica e conscientizar a mulher sobre quais os tipos de violência que podem ocorrer no meio doméstico e familiar - física, psicológica, sexual, patrimonial e moral. Segundo informações da Vara de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Araguaína, o Brasil ocupa hoje o 5º lugar no mundo no ranking de violência doméstica. A cada dois minutos, a justiça concede uma medida protetiva para afastar o agressor da mulher que está sofrendo violência.  A campanha Agosto Lilás foi criada para representar a luta das mulheres por igualdade, havendo inclusive um dia internacional para a comemoração (26 de agosto). Além disso, no mês de agosto, também é comemorado o aniversário da Lei Maria da Penha, criada para defender os direitos da mulher em situação de violência.  Para a juíza Cirlene Maria de Assis Santos Oliveira, titular da Vara Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Araguaína, a campanha pretende despertar na sociedade e nas mulheres a consciência de que a violência contra a mulher não pode ser tolerada, não pode ser naturalizada. “Assim, não se pode considerar como dentro da normalidade determinados tipos de condutas, tais como o companheiro, namorado, filho ou irmão, por estar nervoso, embriagado ou por qualquer outro motivo, possa gritar, xingar, empurrar, bater na mulher; destruir seus objetos, destruir o celular dela por motivo de ciúmes; impedir a mulher de realizar suas tarefas, impedi-la de sair, praticar qualquer ato sexual sem que ela consinta etc." Fórum iluminado Durante todo o mês de agosto, o prédio do Fórum de Araguaína estará todo iluminado com a cor lilás, a fim de lembrar à sociedade que a violência contra a mulher é crime e tais condutas devem ser denunciadas para que o agressor tenha a devida punição. As denúncias podem ser feitas tanto pela mulher como pela sociedade pelo Disk Denúncia, pelo número 180, de forma anônima, sendo que também podem procurar a Delegacia da Mulher, o Ministério Público, a Defensoria Pública e o Poder Judiciário. “Com a campanha, reforça-se a necessidade de mudarmos a cultura do machismo de naturalizar a violência contra a mulher”, destaca a magistrada.    Cores que Salvam  A campanha Agosto Lilás faz parte do projeto Cores que Salvam, criado pela Vara Especializada no Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher de Araguaína para alertar as mulheres, com o Agosto Lilás (conscientização da Lei Maria da Penha, através de palestras e entrevistas); Setembro Amarelo (conscientização sobre o não suicídio entre mulheres e jovens); Outubro Azul (conscientização sobre o autoexame das mamas entre mulheres); e Novembro Azul (conscientização para os homens e familiares sobre os exames de próstata e outros).
01/08/2020 (00:00)
Visitas no site:  2038368
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia