Sábado
05 de Dezembro de 2020 - 

Controle de Processos

Usuário
Senha

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Newsletter

Nome:
Email:

Previsão do tempo

Hoje - São Paulo, SP

Máx
24ºC
Min
19ºC
Pancadas de Chuva a

Domingo - São Paulo, SP

Máx
20ºC
Min
18ºC
Chuva

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,17 5,17
EURO 6,28 6,28
IENE 0,05 0,05
LIBRA ES ... 6,96 6,97

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . . . . .
Dow Jone ... % . . . . . . .

Instituições internacionais lançam carta aberta em defesa da democracia

Em meio à pandemia de Covid-19, o Instituto Internacional para a Democracia e Assistência Eleitoral (Idea Internacional) e a Fundação Nacional para a Democracia lançaram a carta aberta global “Um chamado para defender a democracia”. O documento conta com o apoio de mais de 500 líderes políticos e civis, intelectuais, personalidades, 13 ganhadores do Prêmio Nobel e 73 instituições. A declaração tem como objetivo advertir e mobilizar cidadãos e legisladores sobre as ameaças que pairam sobre a democracia neste momento de pandemia. O documento também alerta para o fato de que regimes autoritários estão usando a crise mundial para silenciar críticos e aumentar o controle político. Os autores da carta afirmam que até mesmo alguns governos democraticamente eleitos “estão combatendo a pandemia acumulando poderes de emergência que restringem os direitos humanos e reforçam a vigilância estatal sem levar em conta as limitações legais, a supervisão parlamentar ou os prazos para a restauração da ordem constitucional”. De acordo com o documento, “parlamentos estão sendo marginados, jornalistas sendo presos e assediados, minorias sendo usadas como bodes expiatórios e os setores mais vulneráveis da população estão enfrentando novos e alarmantes perigos à medida que bloqueios econômicos devastam o tecido social em todas as partes”. A carta aberta alerta que a repressão não ajudará a controlar a pandemia de Covid-19. “Silenciar a liberdade de expressão, prender dissidentes pacíficos, suprimir a supervisão legislativa e cancelar eleições indefinidamente não ajudam a proteger a saúde pública”, ressaltam os signatários do texto. Além disso, a declaração destaca que a democracia não é somente um ideal valioso, mas representa o sistema de governo mais apropriado para lidar com a crise “da magnitude e complexidade” causada pela pandemia de Covid-19. De acordo com os autores da carta, é somente por meio da democracia que os meios de comunicação podem verdadeiramente informar os cidadãos para que possam tomar suas próprias decisões pessoais e familiares, supervisionar as instituições públicas e contrabalancear a desinformação. Por fim, os signatários do documento afirmam que a pandemia de Covid-19 representa um “desafio global formidável para a democracia”. Advertem que pessoas autoritárias observam a pandemia como um novo campo de batalha política para estigmatizar a democracia e reverter as conquistas das últimas décadas. Diante disso, reforçam que os regimes democráticos estão em perigo, e as pessoas que se preocupam com isso devem se unir para defendê-los. O Idea Internacional e a Fundação Nacional para a Democracia estão sediados, respectivamente, em Estocolmo, na Suécia, e em Washington D.C., nos Estados Unidos. Acesse a íntegra da carta. EM/LC, DM Tags: #Impacto da pandemia #Tribunal Superior Eleitoral #Eleições (2020) #Covid-19 #Pandemia Gestor responsável: Assessoria de Comunicação Últimas notícias postadas Recentes Prazo para convenções partidárias termina nesta quarta-feira (16) Também é a data-limite para legendas comunicarem à Justiça Eleitoral constituição dos órgãos de direção TSE celebra Dia Internacional da Democracia Data comemorada em 15 de setembro é lembrada com série de vídeos Brasil realiza a maior eleição informatizada do mundo Em novembro, mais de 147 milhões de eleitores poderão votar em todo o país para escolher novos prefeitos e vereadores
15/09/2020 (00:00)
Visitas no site:  2394468
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia