Quarta-feira
23 de Setembro de 2020 - 

Controle de Processos

Usuário
Senha

Webmail

Clique no botão abaixo para ser direcionado para nosso ambiente de webmail.

Newsletter

Nome:
Email:

Previsão do tempo

Hoje - São Paulo, SP

Máx
18ºC
Min
14ºC
Chuva

Quinta-feira - São Paulo, SP

Máx
25ºC
Min
16ºC
Possibilidade de Chu

Cotação Monetária

Moeda Compra Venda
DOLAR 5,43 5,43
EURO 6,36 6,36
IENE 0,05 0,05
LIBRA ES ... 6,91 6,91

Cotação da Bolsa de Valores

Bovespa 0,92% . . . . . . .
Dow Jone ... % . . . . . . .

Campanha “Confinamento sem Violência” ganha reforço da Patrulha Maria da Penha

Com o auxílio da Patrulha Maria da Penha, cartazes da campanha “Covid-19 - Confinamento sem Violência” foram divulgados em locais públicos e de grande circulação de pessoas, como farmácias, supermercados e igrejas. Elaborada pela Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar (COEM) do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), pela Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro (EMERJ) e pelo Núcleo de Pesquisa em Gênero, Raça e Etnia (NUPEGRE), a iniciativa faz parte de uma parceria com as polícias Civil e Militar que visa esclarecer e estimular que as vítimas de maus-tratos não se intimidem durante o período de distanciamento social provocado pela pandemia e denunciem os agressores.  A publicação traz as principais informações para que a mulher possa se proteger e buscar ajuda em casos de violência de gênero, principalmente durante o período de distanciamento social, quando as ruas ficam mais vazias e as vítimas têm menos contato com familiares e amigos. Através do cartaz, é possível conhecer os tipos de violência doméstica (física, psicológica, sexual, patrimonial e moral), conhecer a função dos juizados de violência doméstica e familiar contra a mulher, além de traçar um plano de segurança para a vítima utilizar em situações de emergência. É ainda divulgado o canal telefônico 197 e e-mails de toda a Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher. De acordo com a juíza Katerine Jathay, disseminar a informação é o caminho para coibir a violência contra a mulher.   - A campanha é essencial porque durante a pandemia muitas mulheres ficaram isoladas com seus agressores sem saber se os serviços de proteção estavam funcionando, se podiam fazer registros de ocorrência de violência doméstica e como receber orientação sem sair de casa. É muito importante que as mulheres saibam o que fazer em uma situação de emergência, para qual número ligar, como denunciar o seu agressor e procurar orientação jurídica - destacou a magistrada.  Dados mais recentes sobre a violência doméstica no Rio apontam que 2.396 medidas protetivas para mulheres foram concedidas no mês de julho. Em todo o ano de 2020, já são mais de 60 mil.  A campanha divulga também a cartilha 'Covid-19 - Confinamento Sem Violência', criada pela EMERJ e NUPEGRE. Na publicação, as mulheres têm acesso a dicas e serviços sobre os tipos e atos considerados violência doméstica durante o confinamento, além de conhecer um plano de proteção. Em formato digital, com linguagem simples e direta, ela pode ser acessada através do   link https://www.emerj.tjrj.jus.br/publicacoes/cartilhas/violencia-domestica/versao-digital/22/ .  A Patrulha Maria da Penha é uma parceria entre o TJRJ e a Polícia Militar composta por um grupo motorizado especial que atende casos de violência contra a mulher em todo o Estado do Rio, fiscalizando o cumprimento de medidas protetivas.    SV/ FS  Foto: Divulgação   
14/08/2020 (00:00)
Visitas no site:  2168825
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia